Discurso Presidente da UFCVC Tomada Posse Quadrénio 2021-2025

Senhor Presidente da Câmara Municipal
Senhora Presidente da Assembleia Municipal cessante e eleita
Senhores vereadores cessantes e eleitos
Senhores e senhoras presidentes de Junta
Senhores membros da Assembleia Municipal cessantes e eleitos
Senhor presidente da Assembleia de Freguesia
Senhores membros da Assembleia de Freguesia cessantes e eleitos
Senhores Deputados da Assembleia da República
Ex.mas Autoridades Civis, Militares e Religiosas
Exmos. funcionários e colaboradores desta autarquia
Ilustres convidados
Minhas Senhoras e meus Senhores

No passado dia 26 de Setembro, o povo do concelho de Castro Verde, e por conseguinte da União de Freguesias de Castro Verde e Casével, foi novamente chamado a escolher os seus representantes autárquicos, e entendeu reconduzir os mesmos protagonistas políticos que há 4 anos atrás, e por expressiva manifestação de apoio.
Se há 4 anos atrás entendeu mudar o espetro político do concelho, agora a recondução do seu voto nos mesmos, foi motivada por uma renovada prova de confiança pelo trabalho desenvolvido no mandato que agora termina.
O Povo votou, o Povo decidiu, e decidiu com a mesma clarividência e lucidez democrática de sempre.
Certamente que não votou na demagogia, nem no populismo nem na arrogância, nem na mentira, nem na falsidade.
Votou porque entende que estes são os protagonistas do poder autárquico atual que lhe inspiram maior confiança para gerir os destinos desta União de Freguesias e deste concelho.
São tempos do Partido Socialista, como outrora foram tempos da CDU.
Em democracia, importa sempre lembrar que o poder pertence sempre ao povo, e é ele quem decide, quem deve mandatar para o seu exercício.
É tempo de felicitar os vencedores, e honrar os vencidos, pelo que desde já felicito todos os candidatos autárquicos que atingiram os seus objetivos políticos, sendo eleitos para os órgãos a que se candidataram, com um cumprimento especial para as minhas colegas presidentes de Junta eleitas no meu concelho.
Aos que não conseguiram atingir o seu objetivo político, não sendo eleitos para os órgãos e cargos a que se candidataram, a minha saudação amiga e total solidariedade, sei o que sentem, sempre me diziam que se tratava da democracia a funcionar.
Queria tambem aproveitar a portunidade para agradecer, a todos os militantes e apoiantes do partido socialista, a todos os eleitores independentes, e a todos os que de uma forma ou de outra entenderam participar nesta grande vitoria do Partido Socialista.
Esta é uma vitoria de todos, é uma vitoria de todos os castrenses.
Um autarca de freguesia, é um permanente inconformado, a responsabilidade de um presidente de junta é enorme, pela relação de proximidade que tem com as pessoas, não podemos falhar, não nos perdoarão, e depressa se esvoaçará a confiança depositada na urna de voto.
Às oposições espera-se um comportamento responsável, divergente certamente em muitas ocasiões, mas que espero que colaborante, naquilo que é essencial para um exercício de um mandato autárquico, onde se sobrepõem sempre os interesses coletivos, aos pessoais ou partidários.
Não troquemos os instrumentos de diálogo dos eleitores com seus eleitos através dos órgãos executivos e deliberativos, que Abril nos deu, por uma qualquer rede social, onde a critica, fácil, descontextualizada, e por vezes a roçar o insulto, jogam as pessoas umas contra as outras sem necessidade.
Castro Verde não terá nada a ganhar com esses comportamentos.
Por isso caros fregueses, valorizem os seus órgãos autárquicos, comparecendo nas suas sessões, analisem, proponham, e critiquem sempre que entenderem, mas numa lógica construtiva de valorização da vossa freguesia ou do vosso concelho.
Aos que hoje cessam funções na União de freguesias, quer no órgão executivo, quer no órgão deliberativo, quero desde já agradecer-lhe, e saudar a forma empenhada como desempenharam os seus cargos, colaborando permanentemente para o bem comum e o interesse público das populações destas Freguesias ainda unidas.
Sem menosprezo por nenhum de vós, permitam-me que destaque dois ex-vogais da oposição, o Arnaldo Vargas, por ter sido o único adversário direto ao órgão a que concorri, a dar-me os parabéns pela vitoria na noite eleitoral de 26 de Setembro, demonstrando um enorme fairplay, e sentido democrático na derrota, e por fim o José de Brito Silva Martins, e que agora após 21 anos ininterruptos de funções autárquicas na Junta de Freguesia de Castro Verde, agora União de Freguesias, abandona as funções, por opção própria.
Partilhei com ele nos últimos 8 anos o mesmo cargo, pessoas diferentes, feitios diferentes, com convicções politicas também divergentes, onde soubemos sempre interagir, divergir e convergir naquilo que era importante para a autarquia, mantendo sempre o mesmo grau de amizade que nos unia, uma amizade que incomodava mais os outros, do que a nós próprios, provando assim que na politica também se conseguem fazer e cultivar amizades.
Por isso José, continuarás a fazer parte do meu lote de amigos, como sempre.

Assumo hoje pela segunda vez a liderança desta União de Freguesias, com o mesmo orgulho, e a mesma determinação e sentido de missão que há 4 anos atrás.

Hoje a União de Freguesias, que representa 2/3 do território concelhio, é uma autarquia diferente, cresceu muito, valorizou-se, assumiu desde logo novas competências, triplicou o seu quadro de pessoal, assumindo hoje um papel autárquico de destaque no concelho de Castro Verde.
Estamos dispostos sempre a fazer mais, não teremos receios de assumir maiores responsabilidades, aumentando as nossas competências, por que temos consciência que estaremos sempre a acrescentar valor à qualidade de vida das nossas populações.

Uma saudação muito especial de gratidão ao povo de Casével, o qual voltou a renovar a sua confiança nesta equipa por mim liderada.
Nunca esqueceremos a responsabilidade que assumimos perante vós, o lutar com todas as nossas forças para que seja reposta a injustiça de que foram alvo, quando lhe usurparam a sua freguesia.
Felizmente, já se vislumbra a luz ao fundo do túnel, e será certamente este o ultimo mandato em que estas freguesias se apresentaram a votos unidas.
Estou fortemente convicto disso, contem sempre com a nossa solidariedade institucional e politica para o processo de reposição da vossa freguesia.

Começa já amanha o nosso trabalho, num mandato que esperamos ser mais tranquilo que o anterior, onde estivemos fortemente condicionados na nossa ação politica de gestão das nossas freguesias por uma terrível pandemia que atingiu as nossas vidas.
Certamente que iremos lançar novos investimentos e ações do nosso caderno de encargos politico sufragado pelos nossos eleitores, mas a tarefa mais importante que temos pela frente, é restaurar a alegria de viver, e gosto pela vida, na reposição das nossas tradições, das nossas romarias, das nossas festas populares, acompanhando muito de proximo as Associações, os nossos grupos corais, parceiros estes que foram fortemente abalados por esta pandemia que nos atingiu, e ainda nos atinge.

Seria injusto da minha parte, não agradecer o apoio de toda a minha familia nestas minhas aventuras da Politica Local, sei que lhe roubo muito tempo da nossa vida familiar, mas é um orgulho imenso sentir que vocês vibram com a mesma intensidade do que eu estas vitorias eleitorais.

Por fim, mas não menos importante, quero dirigir-me aos funcionários e colaboradores desta casa, agradecendo-lhe todo o trabalho desenvolvido ao longo deste mandato que agora termina, sem vocês nada disto teria sido possível, obrigado por terem confiado em nós, podem ficar cientes que o futuro não será diferente do passado.

Mãos à obra
Juntos conseguiremos
Obrigado.

.: